Não Resista; Receba o Que Deus Diz

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se há em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno. (Salmos 139:23-24)

Em geral, quando somos convencidos do pecado, ficamos irritados porque Deus está tratando conosco. Até admitirmos o nosso pecado, estarmos prontos a nos desviar dele e pedir perdão, sentimos uma pressão que nos deixa aflitos. Mas assim que entramos em acordo com Deus, a nossa paz volta e o nosso comportamento melhora.

O diabo nos ataca com condenação e vergonha para nos impedir de nos aproximarmos de Deus com confiança em oração e evitar que as nossas necessidades sejam atendidas e possamos novamente desfrutar da comunhão com Deus. Quando nos sentimos mal com nós mesmos ou pensamos que Deus está zangado conosco, isso nos separa da Sua presença. Ele nunca nos abandona, mas os nossos medos podem nos fazer duvidar da Sua presença.

É por isso que discernir a verdade e saber a diferença entre convicção e condenação é tão importante. Se você prestar atenção à convicção, ela o tira do pecado; a condenação só faz com que você se sinta mal consigo mesmo e com muita frequência faz com que o problema piore.

Quando você orar, peça a Deus regularmente para falar com você e convencê-lo do seu pecado, entendendo que a convicção é uma benção e não um problema. Quando começo o meu tempo de oração, quase sempre peço ao meu Pai celestial para me revelar qualquer coisa que eu esteja fazendo de errado e para me purificar de todo pecado e injustiça. A convicção é extremamente necessária para andarmos com Deus adequadamente. O dom da convicção é uma forma de ouvir Deus. Não cometa o erro de deixar que ele o condene, mas deixe que o erga a um novo lugar de liberdade e intimidade com Deus. Não resista a ele; receba-o.

A PALAVRA DE DEUS PARA VOCÊ HOJE:

deixe Deus levantar você.

Facebook icon Twitter icon Instagram icon Pinterest icon Google+ icon YouTube icon LinkedIn icon Contact icon